(19) 3807-6766 | (19) 99678-0175 | (11) 97309-8320
Palestrante Dill Casella

  • Super Minas
  • Accenture
  • Shell


Show Da Avenida

Quando desejei construir minha consultoria em palestras e treinamentos, consultei várias pessoas. Algumas foram interessantes e inesquecíveis! Outras, assustadas e assustadoras, viam somente os riscos e fantasmas do empreendimento.

Dentre as que valeram a pena, está Oscar Motomura, fundador e líder da Amana- Key. Tive o privilégio de tomar um café e consultá-lo sobe minha intenção. E sua primeira e intrigante pergunta foi: “Qual o seu propósito?”.

Confesso que fiquei dias, talvez meses para responder... “O que eu realmente queria com aquilo?”

Hoje sei que quero e é exatamente o que já fazia pelas empresas onde trabalhei. Hoje responderia ao Oscar: “Quero transformar seres humanos, despertar idéias novas, prosperar os negócios através das pessoas!”.

O segredo não é só ter o PROPÓSITO ou os PROPÓSITOS.

Aliás, grosseiramente, podemos dizer que PROPÓSITO é muito maior que OBJETIVO ou META. Vale a reflexão, segundo o Aurélio:

PROPÓSITO – algo que se pretende fazer ou conseguir.
OBJETIVO – alvo ou desígnio que se pretende atingir.
META – alvo, mira, objetivo.

Portanto, cada PROPÓSITO deve compor-se de OBJETIVOS e METAS. O contrário não! O PROPÓSITO é a alma, é a felicidade; os OBJETIVOS, a musculatura!

O segredo é saber calibrar seu PROPÓSITO!! Muitas vezes, não o definimos e em outras fazemos um esforço sobrenatural ... para qual finalidade mesmo? O que se pretende de verdade está em qual patamar?

No maravilhoso “O Livro da Bruxa”, Roberto Lopes conta a história do executivo que decidiu tirar uma semana de férias numa vila de pescadores.

O executivo gostava do mar e desejava sossego. Então, alugou uma modesta cabana numa vila de pescadores e partiu para lá com seu carro abarrotado de mantimentos.

Uma semana sem fazer nada, longe do estresse diário, sem celular nem televisão, apenas vivend o no paraíso.

No primeiro dia, ele acordou bem cedo, pegou sua esteira, seu guarda-sol, passou protetor solar e foi à praia. Ainda estava arrumando suas coisas na areia quando viu seu vizinho pela primeira vez. Era um pescador local. Tinha a pele bronzeada, uma aparência saudável e, apesar dos cabelos branco, um corpo jovial. O pescador colocou uma canoa na água, remou até passar a formação das ondas e jogou a rede. Ao puxá-la, vieram uns cinco ou seis peixes. Ele escolheu dois e devolveu os outros ao mar. Voltou com o barco, guardou os peixes e passou o resto do dia passeando pela praia.

No dia seguinte a mesma cena se repetiu. Curioso com a atitude de seu vizinho, o executivo não resistiu e abordou o pescador quando ele retornava da pescaria:

- Desculpe-me a intromissão, mas por que você joga a maioria dos peixes que pesca de volta ao mar?

- É porque eu só preciso de dois, um para o almoço e outro para o jantar – respondeu o pescador.

O executivo ficou inconformado com tamanha ignorância.

- Você está fazendo errado. Deve trazer todos, assim poderá vendê-los – recomendou.

- Para quê? – perguntou o pescador, surpreso.

- Porque com o dinheiro da venda você poderá comprar rede melhor e pegar ainda mais peixes.

- E o que eu faria com mais peixes?

- Ora essa! Vendendo mais peixes você poderá comprar um barco maior e pescar ainda mais peixes... Com o dinheiro da venda destes poderá comprar outro barco e contratar pessoas. Seus barcos poderão fazer pesca em alto-mar, e assim você ganhará mais e mais dinheiro.

- É mesmo?

- Claro! E quando você tiver bastante dinheiro não precisará mais trabalhar. Já pensou? Se quiser, poderá ficar na praia o dia todo sem fazer nada – exclamou o executivo.

O pescador coçou a cabeça sem entender, olhou para o homem à sua frente e disse:

- Pois é, mas isso eu já faço pescando só dois peixes por dia...

Pois é, car o leitor, a idéia não é de sugerir que você se conforme com o que tem, muito menos sugerir acomodação (longe disso!!!), mas talvez as coisas sejam muito mais simples do que imaginamos...

E saber calibrar nossos PROPÓSITOS talvez seja o que perseguimos a vida inteira, muitas vezes sem saber o que estamos procurando...

Se o seu PROPÓSITO é de ser feliz (como todo mundo que conheço...), seja mais específico, mais detalhista. Projete imagens que representem esse siginificado.

Assim como o conceito de felicidade pode variar de pessoa para pessoa, o enredo também é individual!

Você está disposto a "dirigir" o enredo do seu PROPÓSITO?

Bom mergulho reflexivo!!


Fonte: Dill Casella

Dill Casella é autor do livro “Atitude e Altitude” pela Editora Vozes, de dezenas de artigos publicados em mídia impressa e digital e um dos palestrantes mais criativos e contratados atualmente no Brasil!


Voltar para a página anterior