(19) 3807-6766 | (19) 99678-0175 | (11) 97309-8320
Palestrante Dill Casella

  • Super Minas
  • Accenture
  • Shell
Home | Artigos do Dill Casella

Tudo é Entrega



Show Da Avenida
Se você procurar no dicionário (acabei de fazer isso) irá descobrir, entre outras tantas coisas, que “entrega” significa “passar às mãos ou à posse de alguém...”. Tipo Correios e outras empresas que fazem muito bem isso com pontualidade, qualidade e segurança.
 Mas se você ler um pouco mais pra baixo no dicionário, vai ver que também significa “dedicar-se, consagrar-se, dar-se”... É aqui que eu quero focar!
Se você leu até aqui, está disposto a aperfeiçoar-se no ato da “entrega”! Portanto coloque uma coisa em sua cabeça de uma vez por todas: TUDO É ENTREGA!
Você é contratado pela qualidade da sua ENTREGA para a empresa que está servindo. Em todo o tipo de relacionamento, a qualidade, honestidade e a relevância da ENTREGA serão fundamentais para o sucesso do mesmo.
A ENTREGA está fundamentalmente ligada à expectativa que temos ao adquirir algo, ao esperar por um serviço, ao contratar alguém, às reações de uma pessoa ou de um conjunto de pessoas com uma determinada causa. 
Esporte é pura ENTREGA! Quais serão os personagens das Olimpíadas do Rio que irão se destacar pela qualidade de sua ENTREGA? Nem sempre serão os vencedores, mas poderão entrar para a história por condutas de ENTREGA (vide o caso da atleta  suíça Gabrielle Andersen para fechar a maratona de Los Angeles, 1984. Chegou dando passos perdidos no Estádio Olímpico, no entanto, com um propósito e obstinação por cruzar a linha de chegada chamais visto no mundo).
Não existe coisa mais desestimulante na vida do que identificarmos alguém que está com o “tanque vazio de entrega”... Isso em qualquer segmento, setor ou circunstância...
Reflita por uns minutos e você vai achar milhares de exemplos de “entrega murcha...” ou de pessoas que cultuam a “NÃO ENTREGA” (seria a “DESENTREGA”? Será que existe esse termo?)...
No supermercado tem? Viche... Na Clínica Médica? Na Política? No Departamento que você trabalha? Sentado à sua frente tem um? Hahaha, não vai rir agora, tá?
Na atual abertura do programa Zorra da Rede Globo, tem uma série de exemplos de “entrega murcha”, ou melhor, comportamentos descompromissados com suas consequências...
Tem gente que nasce com a “entrega deficitária”; outros, no entanto, são contaminados por colegas, amigos e até líderes...sim, líderes que cultuam e não enxergam o que fazem com seus times...na maioria das vezes, também não sabem que estão assim...
O líder que enxerga o colaborador num estado desses, deve saber a quais aspectos essa pessoa é sensível a algum tipo de alavanca de melhoria. E somos humanos logo, o que funcionou para um não funcionará para outro. A graça está justamente em o líder saber como conduzir um liderado de forma diferente do outro.
Se você está com a “ENTREGA” baixa e sabe disso, eu tenho duas constatações pra fazer:
1) Não dá só pra fazer o que a gente gosta ou o que só dá prazer! Não existe isso...Em algum momento de sua atividade prazerosa também vai ter um “bad job” (pra não falar um palavrão), um serviço duro  pra fazer...(seu bebê sorri pra você é isso é uma das coisas mais estimulantes pra nós, pais. Mas tem que limpar as fraldas dele, ele tem febre e tem noites que ninguém dorme... O sorriso dos nossos bebês nos estimulam, compensam, mas  tem o “bad job”...)
2) Não são todos os dias que nosso tanque está cheio para a plena “entrega”. Sofremos influências dos aspectos mais variados de nossas vidas...às vezes o sorriso não sai completo, sabe como é? Tem uma preocupaçãozinha que limita o canto da boca de chegar ao meio da bochecha...

Como driblar essas duas constatações? Eu digo:
- Faça o que tem que ser feito com o maior senso de que aquilo é a coisa mais importante para o momento! Foco, comprometimento com o próximo e a mente leve por estar fazendo algo relevante ao Universo! Se for preciso “catar” prego no chão, que seja feito de forma mais honrosa, colaborativa e digna possível;
- Procure separar ao máximo as caixinhas de problemas, ou seja, evite ao máximo que algo que esteja ruim transborde ou contamine o que pode ser legal. Saiba equilibrar seus baldes de felicidades e tristezas... 
- Dê um basta no seu jeito “carrancudo” de ser! Eu garanto, dá mais trabalho ficar assim o tempo todo do que mostrar serenidade e receptividade para a sociedade. 
O homem é um ser sociável e você sempre será visto pela qualidade de sua ENTREGA...
Paz, luz e ENTREGA de qualidade a todos (todos que enxergarem a importância do ato...)! Que assim seja!


Dill Casella


Fonte: Dill Casella
Autor: Dill Casella
Site: www.dill.com.br
Email: contato@dill.com.br

Dill Casella é autor do livro “Atitude e Altitude” pela Editora Vozes, de dezenas de artigos publicados em mídia impressa e digital e um dos palestrantes mais criativos e contratados atualmente no Brasil!


Voltar para a página anterior