(19) 3807-6766 | (19) 99678-0175 | (11) 97309-8320
Palestrante Dill Casella

  • Super Minas
  • Accenture
  • Shell


O leitor já jogou snooker? Até acho que está em desuso, assim como tantos outros jogos que requeriam nossas habilidades visuais, sensoriais, reflexivas, demonstradas longe do mundo digital moderno de videogames, mini-games, joysticks e periféricos...


No snooker, explicando de uma maneira grosseira e superficial, a bola branca serve para encaçapar as demais em uma ordem (da vermelha, passando por amarela, verde, marrom, azul, rosa e preta). Fugir à ordem, pode representar a satisfação em ganhar mais pontos ou a decepção em perder os pontos acumulados. É como a vida: envolve risco e por isso que é emocionante!! A bola que não representa risco é a chamada “bola da vez”. Encaçapada ou não, ela só precisa ser tocada pela branca para que ocorra o “humilde” ganho “da vez” ou pelo menos que não haja perda. É mais ou menos como um fundo de investimento de baixíssimo risco e rentabilidade idem...Mais ou menos, também, como um circo sem trapézio, corda bamba e globo da morte: sem sal e emoção...


No mundo corporativo já ouvi várias vezes a expressão “bola da vez”. E por incrível que pareça, com vários sentidos. Já vi gente ser a “bola da vez” para ser promovido e para ser demitido. O mais engraçado é que já vi uma única pessoa ser a “bola da vez” para ficar e para sair ao mesmo tempo! Segundo a visão de uma diretoria, sua atitude estava correta e merecedora de promoção. Pela outra diretoria, rua!! Só faltou o mágico, o domador, e o picadeiro...


Minha percepção é que ser “bola da vez”, na maioria das vezes, depende de sua imagem, atitudes, relacionamento, comprometimento, envolvimento, etc. Para ficar ou para sair...A intenção pode ser a melhor, mas a percepção de suas atitudes depende dos olhos de seu observador, ou como aprendemos na cinemática, do referencial. Portanto, dê o melhor de si, faça acontecer, mas jamais perca o vínculo com seu coração e seus desejos mais próximos. Tenha um plano B! Eis o que eu queria dizer: tenha um plano B, algo que lhe mova dentro da corporação ou para além dos muros!! Imagine-se em 20 anos!! Detalhe um dia da sua vida em 20 anos!! Está em concordância com o seu coração? Pense nisso e me diga o que você fará com seu bem maior: a sua vida!!!


Fonte: Dill Casella

Dill Casella é autor do livro “Atitude e Altitude” pela Editora Vozes, de dezenas de artigos publicados em mídia impressa e digital e um dos palestrantes mais criativos e contratados atualmente no Brasil!


Voltar para a página anterior